Por ser uma área da Ciência Medica que trata da manutenção do bem-estar físico, psíquico e social do ser humano que se desloca independente do meio que propicie sua mobilidade estudando as causas do acidente de tráfego, a fim de preveni-lo ou diminuir suas consequências.

A Medicina do Tráfego é reconhecida como Especialidade Médica pela Associação Médica Brasileira, Conselho Federal de medicina e Comissão Nacional de Residência Médica. As principais áreas de atuação dessa especialidade são: Medicina de Tráfego Preventiva, Curativa, Legal, Ocupacional e de Viagem.

Devido a Organização Mundial de Saúde reconhecer os acidentes de trânsito como um problema de Saúde Pública amplia-se a necessidade de profissionais especializados para atuarem na prevenção das causas como também na cura das sequelas dos Acidentes de Trânsito como também para atender ao grande desenvolvimento industrial que o Brasil vem apresentando nas últimas décadas e em consequência maior número de pessoas trafegando em todo território Nacional.

O Curso foi elaborado de acordo com a Resolução nº 267 de 15 de fevereiro de 2008, do CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito, que regulamenta os Cursos de Especialização em Medicina de Tráfego (lato sensu); especialidade obrigatória quando do credenciamento para o exercício da função de Médico Perito em Trânsito, em nível nacional.