O papel da Endocrinologia na saúde do homem


A endocrinologia desenvolve um papel fundamental na investigação, monitoramento e intervenção de diversas patologias da população, sobretudo também na saúde do homem.

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, dentre as principais áreas de atuação da endocrinologia, no cuidado com a saúde masculina, é a andropausa, que pode passar despercebida aos olhos de homens com essa condição.

Essa especialidade é dedicada ao cuidado com as glândulas endócrinas e os hormônios, que passam por constantes mudanças no corpo. Por isso, é muito importante compreender a importância dela na saúde do homem.

Continue a leitura, para entender como a endocrinologia se relaciona com a prevenção e diagnóstico de patologias que acometem o corpo do homem, confira nos próximos tópicos.

 

Visão geral sobre a endocrinologia

 

Como falamos no início, a endocrinologia é a especialidade médica dedicada a prevenção, diagnóstico, e tratamento de doenças causadas por desordem hormonal e metabólica.

A origem de doenças endócrinas pode ser de diversas ordens, como por exemplo: estilo de vida, hábitos alimentares, fatores genéticos, tabaco, consumo de bebidas alcoólicas, entre várias outras.

Essa é uma especialidade de poucas urgências, e com eventuais internações para o acompanhamento de pacientes que possam evoluir em sua disfunção, ocasionando alguma descompensação clínica.

No que se relaciona à saúde dos homens, há ainda a ação de desreguladores endócrinos, que afetam diretamente a ação dos hormônios masculinos.

Nesse sentido, é essencial acompanhar a presença de distúrbios endócrinos que possam caracterizar a síndrome metabólica, e outras doenças endócrinas, com um olhar especial voltado ao período de andropausa.

Já a síndrome metabólica é caracterizada por doenças como obesidade, diabetes e alteração dos triglicerídeos.

 

Quais as principais doenças tratadas pela endrocrinologia que afetam a saúde do homem?

 

Como falamos no tópico anterior, vários fatores levam ao surgimento de doenças de ordem metabólica e hormonal que requerem cuidados do endocrinologista. Ainda, se tratando de intervenções clínicas, o médico generalista necessita compreender o universo das patologias de ordem endócrinas para um diagnóstico inicial mais efetivo.

O homem, em seu comportamento de rotina, possui alguns fatores agravantes, como o consumo excessivo de álcool e cigarro, que acabam comprometendo o funcionamento adequado do sistema endócrino.

Embora a frequência não seja uniforme entre todas as doenças endócrinas, o que depende exclusivamente do sistema hormonal e do tipo de patologia, problemas hormonais acometem mais mulheres do que homens.

Uma das razões de homens passarem a vida evitando consultórios médicos, está na falta de visibilidade da importância da endocrinologia masculina. Isso só contribui para que procurem ajuda, somente quando já possuem doenças em estágios avançados.

Para um melhor entendimento, listamos as principais doenças que afetam a saúde do homem e são tratadas pelo endocrinologista, confira:

 

– Hipogonadismo Masculino

 

A incapacidade de produzir, de forma adequada, a testosterona ou – ainda – a deficiência da produção de números normais de espermatozoides é conhecida como hipogonadismo masculino.

Quando há essa ocorrência, você médico precisa investigar se a origem do problema encontra-se nas glândulas produtoras de testosterona e espermatozoides – nos testículos, conhecido como hipogonadismo primário.

Quando a origem dá-se no hipotálamo ou hipóse (sistema nervoso central), que são as glândulas que têm a função de estimular os testículos a cumprirem o seu papel, é conhecido como hipogonadismo secundário.

Ainda, podem ocorrer, em algumas situações, uma associação entre o primário e o secundário, como na fase do envelhecimento e em diversas doenças sistêmicas como o alcoolismo, anemia falciforme, hepatopatias entre outras.

 

– Ginecomastia

 

Independentemente de ser uni ou bilateral, dolorosa ou indolor, o médico generalista também precisa conhecer as faces da ginecomastia para um correto e efetivo encaminhamento do paciente com essa condição.

Mesmo que sejam de ordens patológicas ou apenas fisiológicas, qualquer condição que implique a redução da produção dos hormônios masculinos ou de sua ação no nível da mama, até mesmo o crescimento dos níveis circulantes de estrogênios, pode levar à condição de ginecomastia.

Ainda, vale destacar que dentre as causas de ginecomastia patológica, podemos citar:

– Casos de anorquia congênita (pacientes que nascem sem testículos);

– Insuficiência testicular adquirida (exemplo na orquite viral, ocasionada pelo vírus da caxumba;

– Síndrome de insensibilidade ou resistência androgênica.

Nos casos de ginecomastia é necessária uma investigação cuidadosa para identificar a sua origem. E isso pode ser realizado através de avaliações laboratoriais, exames físicos, entre outros.

 

– Disfunção erétil

 

A maioria dos pacientes que procuram uma orientação profissional para tratar das questões da disfunção erétil, comumente, são confundidos com a falta ou diminuição da libido, ou até mesmo com a dificuldade em ejacular ou atingir o orgasmo.

É nesse momento que cabe o esclarecimento ao paciente, de que a disfunção erétil se trata da persistente incapacidade de obter ou manter uma ereção adequada para a atividade sexual satisfatória.

Isso posto, para dar sequência ao atendimento de qualidade do paciente, o médico precisa compreender a fisiologia da ereção peniana, assim como entender que uma ereção normalizada exige, além dos estímulos sexuais, um sistema nervoso central adequado.

Além disso, o eixo hipotalâmico-hipofisário-gonadal precisa estar íntegro, necessita de um fluxo arterial adequado, de um mecanismo venoclusivo eficiente e da anatomia peniana funcional.

Podemos perceber que o papel da endocrinologia na saúde do homem é o de resolver patologias que acometem milhares de pessoas e em diferentes etapas da vida. Vimos que existem problemas endocrinológicos exclusivos dos homens, como pudemos perceber o hipogonadismo, a ginecomastia e a disfunção erétil, embora existam muitas outras.

Tudo isso apenas confirma a importância em adquirir e aprofundar os conhecimentos na área da endocrinologia.

Ao cursar uma Pós-Graduação em Endocrinologia, você irá adquirir os conhecimentos necessários para prestar o melhor atendimento aos pacientes homens.

O IEFAP, em convênio com a UNIGÁ, oferta a Pós-Graduação em Endocrinologia, nas modalidades presencial e presencial online, com aulas mensais aos finais de semana. Acesse www.iefapcursos.com.br e saiba mais sobre o curso.

Gostou desse conteúdo? Acesse nosso blog e confira outros posts exclusivas relacionados ao tema.


Fale Conosco

Iefap - Conheça nossos cursos de Pós-Graduação








    Avenida Advogado Horácio Raccanello Filho, 5570 - Ed. São Bento Sala 1002

    Maringá - PR

    iefap.cursos@iefap.com.br

    (44) 3123-6000

    (44) 9 8813.1364

    Tem dúvida? Fale conosco!