Neuroendocrinologia e depressão: o que elas têm em comum?


A neuroendocrinologia é uma área científica que estuda os problemas endócrinos relacionados a questões neurológicas do organismo.

Assim, o especialista pesquisa os distúrbios neuroendócrinos relacionados a doenças na hipófise e no hipotálamo.

A hipófise produz e secreta alguns hormônios que controlam o bom funcionamento da tireoide, ovários, testículos, glândulas suprarrenais e hormônios do crescimento.

Já o hipotálamo é o controlador do sistema neurovegetativo que intervém em várias funções orgânicas como manutenção do equilibro térmico, controle da hipófise, metabolismo, circulação sanguínea, estados emocionais, mecanismo de vigília e do sono entre outros.

Pesquisas recentes mostram que o desequilíbrio hormonal no hipotálamo podem causar transtornos de humor nos pacientes, agravando estados de alterações de humor e depressão.

O transtorno de humor e a depressão

Os transtornos de humor são desequilíbrios psiquiátricos que envolvem alterações de humor e sintomas vegetativos associados como mudanças no apetite e outos.

Entre eles, denota-se o sintoma de tristeza, anedonia (depressão) e também excitação e euforia.

O estudo da neuroendocrinologia e a depressão

O eixo neuroendócrino estudado em pacientes que apontam sintomas depressivos é o hipotálamo-hipófise-adrenais (HHA) e a região conectada com as estruturas do sistema límbico como o hipocampo e a amígdala.

Pesquisas demonstram que a depressão pode estar associada à problemas neuroendrócrinos, apresentando:

  • Distúrbios no apetite;
  • Variação no sono;
  • Alterações no desejo sexual.

Como descobrir se a depressão está relacionada a desequilíbrio hormonal?

Para saber se sintomas de transtorno de humor e depressão estão coligados a problemas neuroendócrinos, o endocrinologista solicita alguns testes hormonais e exames de imagem como ressonância magnética e tomografia computadorizada.

É possível averiguar o estado do eixo neuroendócrino e comparar aos resultados do teste clínico de hormônios.

Assim, chegando a um possível diagnóstico de tratamento hormonal para diminuir os sintomas da depressão.

Quer ler mais sobre o assunto? Veja o artigo completo ou link:

https://www.endocrino.org.br/10-coisas-que-voce-precisa-saber-sobre-neuroendocrinologia/
http://www.scielo.br/pdf/rpc/v35n5/a04v35n5.pdf

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário abaixo para os próximos temas


Fale Conosco

Iefap - Conheça nossos cursos de Pós-Graduação








Av. Advogado Horácio Raccanello Filho, 5620

Maringá - PR

iefap.cursos@iefap.com.br

(44) 3123-6000

(44) 9 8813.1364