3 Fitoterápicos utilizados na odontologia


A história da fitoterapia

Desde sua origem, o homem utiliza plantas em seu cotidiano como forma de alimento e de medicamento. Hipócrates (300 anos a.C), o pai da medicina, utilizou a expressão “a natureza que cura” já trazia a ideia do uso medicinal das plantas, isto é, a Fitoterapia.

O uso de fitoterápicos na odontologia

Mais recentemente, a Odontologia tem incorporado o uso de fitoterápicos na terapêutica como colutórios, soluções, tinturas e como constituintes de dentifrícios. Há também registros do uso de fitoterápicos em Odontologia com a finalidade de tratar inflamações, hemorragias e para o controle da dor (odontalgias).

Conheça 3 plantas medicinais que ajudam no procedimento odontológico

O uso de fitoterápicos está aumentando gradativamente. Veja alguns fitoterápicos que ajudam no tratamento de doenças relacionadas à odontologia:

  • Os óleos essenciais do cajueiro (Anacardium occidentale L.) ;
  • Os óleos essenciais do cravo (Eugenia caryophyllata T.);
  • A romã (Punica granatum Linn) possui atividade antimicrobiana sobre Streptococcus mutans, microrganismo relacionado à formação do biofilme, além de aplicada contra gengivite e feridas bucais, por seu efeito antisséptica e antibiótica.

 

Na Odontologia existe expectativa crescente no uso dos fitoterápicos, já comercializados em diferentes formas farmacêuticas além da inclusão dos Fitoterápicos utilizados nos procedimentos odontológicos no Sistema Único de Saúde e como parte dos cuidados primários da atenção básica em nível público, no Programa de Saúde da Família terá efeito multiplicador nesta ciência na Odontologia.

 

 

Dúvidas sobre o assunto? Fale conosco:

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Fale Conosco

Iefap - Conheça nossos cursos de Pós-Graduação








Av. Advogado Horácio Raccanello Filho, 5620

Maringá - PR

iefap.cursos@iefap.com.br

(44) 3123-6000

(44) 9 8813.1364